Facebook Twitter YouTube

CUT SE > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > AGENTES DA SMTT VISITAM ESCOLAS DE ARACAJU E DIALOGAM SOBRE SEGURANÇA NO TRÂNSITO

Agentes da SMTT visitam escolas de Aracaju e dialogam sobre segurança no trânsito

26/04/2018

Trabalhadores fazem ação educativa que a Prefeitura de Aracaju não faz.

Escrito por: Iracema Corso

 

Os dirigentes do Sindicato dos Agentes de Trânsito de Aracaju (SINDATRAN) já visitaram quatro escolas da capital sergipana, realizando panfletagens e conversas com alunos, pais e professores sobre o cuidado com a mobilidade e com a vida da população no trânsito.

 

A atividade integra a campanha "Agentes de Trânsito na Comunidade," inaugurada pelo SINDATRAN no início deste mês de abril. Desde então, uma vez por semana, agentes de trânsito dedicam o horário da folga do trabalho na Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Aracaju (SMTT) para realizar panfletagem e diálogo junto à população. Na próxima etapa da campanha, o SINDATRAN pretende organizar palestras nas escolas e em diversos espaços que vierem a ser convidados.

 

“O foco da campanha é mostrar o trabalho que o agente de trânsito realiza para garantir a segurança da população, seja de pedestres, ciclistas, motociclistas ou motoristas. O material que estamos distribuindo traz dicas de segurança como o alerta ao perigo de usar o celular enquanto se dirige; a importância de não se estacionar em fila dupla na porta das escolas; a travessia segura na faixa de pedestre; o uso de cinto de segurança; a importância de obedecer às ordens e orientações dos agentes de trânsito, entre outros. Em muitos casos a informação pode evitar tragédias, acidentes, atropelamentos,” explicou Márcio Rezende, dirigente do SINDATRAN.

 

O vice-presidente do SINDATRAN, Thiago Marques, falou sobre a importância da direção defensiva, evitando alta velocidade e a intolerância. “Brigas e desentendimentos no trânsito podem levar a acidentes e até casos de homicídio. Por isso a gente pede que os motoristas tenham mais maturidade para não alimentar conflitos”.

 

Segundo os dirigentes sindicais, as peças da campanha também esclarecem a população sobre as principais funções dos Agentes de Trânsito, que são buscar a mobilidade e evitar acidentes, cuidando da vida das pessoas. “Nós somos remunerados para servir à população e a ela devemos prestar contas sobre o trabalho que exercemos. Muitas vezes o nosso trabalho é associado apenas à aplicação de multas, mas a população não sabe que nossa principal tarefa é cuidar da segurança e da vida das pessoas que estão no trânsito. Sem os Agentes, o trânsito não funcionaria. Essa desinformação interessa à gestão municipal, que não tem se preocupado em mostrar a verdade sobre o nosso trabalho à população. Mas nós, que somos trabalhadores, pensamos diferente e vamos trabalhar para mudar essa cultura,” esclareceu Márcio Rezende, diretor do sindicato.

 

Durante as reuniões da categoria, que acontecem na Central Única dos Trabalhadores (CUT), os Agentes de Trânsito deixam claro que a iniciativa de realizar a campanha é motivada pela falta de interesse da SMTT em cuidar da imagem da profissão.

 

"A SMTT não sinaliza nenhum projeto para alterar essa visão errônea que parte da população tem sobre nós. Para piorar, alguns populares ainda propagam que os Agentes recebem algum percentual por multas aplicadas, isso é uma mentira. Somos pais e mães de família que lutamos a cada dia por uma cidade melhor e precisamos de uma valorização. Trabalhamos todos os dias com muitas adversidades como: falta de material de sinalização, equipamentos de proteção individual etc. E mesmo assim, saímos de nossas casas com comprometimento, buscando proporcionar aos munícipes mais agilidade e segurança nas ruas e avenidas de nossa capital," relatou o dirigente do SINDATRAN.

 

Os trabalhadores que cuidam do trânsito de Aracaju também aguardam posição da gestão do prefeito Edvaldo Nogueira sobre demandas apresentadas pela categoria desde o ano passado. Algumas delas são relacionadas à proteção desses servidores no exercício do trabalho. A exemplo do Adicional de Periculosidade ou de Risco de Vida, que é pago de forma discriminatória excluindo parte da categoria. A administração municipal se comprometeu a regularizar a situação até o mês de maio.

 

 

 

 

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

Copyright © 2002-2012 CUT Central Única dos Trabalhadores | 3.438 - Entidades Filiadas | 7.464.846 - Sócios | 22.034.145 - Representados
Rua Porto da Folha, nº 1039 – Bairro Cirurgia – CEP: 49055 540 – Aracaju/SE | Tel.: (79) 3214-4912 – Fax: (79) 3222-7218